Já ouviu falar em NFT (non-fungible token - token não-fungível)? Na prática, trata-se de um certificado de propriedade que não pode ser substituído, dividido ou partilhado.

A primeiro SMS da história enviado em 1992 foi leiloado como NFT por 107 mil euros.

SMS vendida como NFT tinha 15 caracteres, com as palavras "Merry Christmas"

A primeiro SMS da história, enviada pela operadora Vodafone em 03 de dezembro de 1992, foi leiloada na terça-feira como um NFT por 107 mil euros, durante um evento organizado pela casa Aguttes em França.

A identidade do comprador ainda não foi revelada, mas sabe-se que é canadiano e trabalha na área das novas tecnologias. Agora é proprietário exclusivo de uma réplica digital única do protocolo de comunicação original que transmitiu aquela mensagem de texto por telemóvel (SMS, sigla inglesa de short message service).

A mensagem, de 15 caracteres, com as palavras "Merry Christmas" [Feliz Natal, em português], foi recebida na altura por Richard Jarvis, colaborador da Vodafone.

Os NFT são ativos digitais que devido a uma tecnologia de cadeia de blocos, denominada “blockchain”, ficam registados como únicos, irreplicáveis e cujo historial de transações pode ser seguido desde a origem da “obra”.

Quase desconhecidos há um ano, os NFT representam, para alguns investidores, grandes oportunidades no mercado de arte contemporânea e estes transformaram-se, em poucos meses, essenciais em casas de leilão, ao atingirem milhões de dólares.

A venda de uma obra inteiramente digital do artista Beeple, em leilão, por 58,4 milhões de euros, em março, estabeleceu o recorde até ao momento. Intitulada "Everydays: The First 5,000 Days" ("Todos os dias: Os primeiros 5.000 dias", em tradução livre), a obra de Beeple, cujo verdadeiro nome é Mike Winkelmann, é uma colagem digital de fotografias tiradas desde 01 de maio de 2007, ao segundo de 5.000 dias.

A peça histórica, usada por Bonaparte durante o golpe de estado de 1799 foi adquirida por um comprador que preferiu manter o anonimato durante o leilão realizado no dia 3 de dezembro, pela Rock Island Auction Company. 

Uma espada carregada pelo ex-imperador francês durante o seu golpe de estado em 1799, e cinco armas de fogo ornamentadas que também lhe pertenciam, foram vendidos por mais de 2,8 milhões de euros, o equivalente a 2,5 milhões de euros, num leilão realizado nos Estados Unidos Estados, na passada sexta-feira, 3 de dezembro.

O lote, que foi colocado à venda pela Rock Island Auction Company, sediada em Illinois, foi vendido por telefone a um comprador que permaneceu anónimo, disse à AFP o presidente da empresa, Kevin Hogan. "O comprador está a levar para casa uma peça histórica muito rara", sublinhou Hogan. 

Segundo os leiloeiros, a espada, acompanhada de uma “bainha”, era a "joia da coroa" da coleção.

A arma foi fabricada por Nicolas-Noël Boutet, que era diretor da fábrica estatal de armas em Versalhes.

Depois de ser coroado imperador, acredita-se que Napoleão tenha apresentado a espada ao general Jean-Andoche Junot, mas a esposa do general foi forçada a vendê-la mais tarde para pagar as dívidas.

Posteriormente, foi recuperada por um museu de Londres. De acordo com a casa de leilões, um colecionador americano foi seu último dono, mas este morreu recentemente. 

Em maio, a França comemorou o bicentenário da morte de Napoleão.

O quadro 'Número 17' do artista norte-americano Jackson Pollock foi vendido por cerca de 54 milhões de euros num leilão da Sotheby's, que afirmou tratar-se do preço mais alto numa licitação por uma obra do pintor.

O 'Número 17', de 1951, é uma das chamadas 'Pinturas Negras' do expressionismo abstrato do artista.

A venda desta obra de Pollock, por 61 milhões de dólares (cerca de 54 milhões de euros) depois de impostos, desencadeou os aplausos dos participantes no leilão, no qual foram postas à venda 35 obras da coleção do multimilionário Harry Macklow.

A Sotheby's tinha estimado a venda num valor entre 25 e 35 milhões (entre cerca de 23 e 31 milhões de euros).

No mesmo leilão, um quadro de Mark Rothko obteve o segundo preço mais elevado alguma vez pago em leilão por uma obra deste artista.

A obra, intitulada "N.º7" de 1951, ano em que o pintor norte-americano atingiu a maturidade artística, foi vendida por 82,5 milhões de dólares (cerca de 73 milhões de euros), depois de impostos, também motivou aplausos da audiência.

O leilão incluiu obras de Alberto Giacometti, Andy Warhol e Pablo Picasso, entre outros.

Uma rara edição da banda desenhada onde o Super-Homem apareceu pela primeira vez foi vendida em leilão pelo valor recorde de 3,25 milhões de dólares (2,7 milhões de euros).

O número 1 da “Action Comics”, datado de junho de 1938 e com o preço de capa dez cêntimos, tornou-se agora a banda desenhada mais valiosa do mundo.

Esta edição conta a história das origens do Super-Homem, como ele chegou à Terra proveniente do planeta Krypton e se tornou no tímido jornalista Clark Kent. Foi o início daquele que veio a tornar-se um super-herói mundialmente reconhecido, não só através dos livros, como do cinema.

Em 1938 terão sido impressas centenas de milhares de cópias mas, atualmente, estima-se que apenas existem cem exemplares.

O comprador não revelou a sua identidade mas “é relativamente recente no investimento em banda desenhada”, refere a casa de leilões online ComicConnect.com.

Data de 1976 e foi um dos primeiros computadores da Apple. Apenas 200 Apple-1 foram feitos no total.

Um dos primeiros computadores da Apple foi vendido em leilão por quase meio milhão de dólares (431 mil euros) - foi vendido por 400 mil dólares, embora o comprador tivesse que pagar um total de 500 mil devido a uma taxa de compra de 25%. A leiloeira esperava que o aparelho raro alcançasse até 600 mil dólares (517 mil euros). 

O Apple-1 é um dos poucos exemplos sobreviventes do primeiro computador da Apple no mundo, de acordo com a John Moran Auctioneers.

O lote incluía uma placa-mãe Apple-1 "NTI" e um adaptador Apple Cassette, bem como um teclado Datanetics Rev D, um monitor de vídeo Panasonic 1986, um cabo de conexão Apple-1 e uma fonte de alimentação. Trazia também um Manual Básico Apple-1, o Guia de Operações Apple-1, um manual de programação MOS 6502 original e duas cassetes do software Apple-1.
 
O computador, que foi projetado por Steve Wozniak e montado e testado por Steve Jobs, teve apenas dois donos até entrar no leilão.

Foram feitos apenas 200 Apple-1 no total, com 175 vendidos.

 Documento estimado em até 2,7 milhões de libras esterlinas contém 26 páginas na caligrafia de Albert Einstein e outras 25 na letra do engenheiro suíço Michele Besso.

Um documento escrito à mão pelo físico Albert Einstein em conjunto com seu colega engenheiro Michele Besso, entre junho de 1913 e início de 1914, será leiloado nesta terça-feira (23) na casa de leilões Christie's, em Paris, na França. 

 

 

Pág. 4 de 4