Um chapéu que pertenceu a Napoleão Bonaparte quando era imperador francês foi vendido por um valor recorde de quase dois milhões de euros num leilão francês este domingo, informou a casa de leilões.
O chapéu foi vendido por 1,93 milhões de euros, quebrando o recorde anterior de um chapéu napoleónico, detido pela mesma casa de leilões, de 1,88 milhões de euros em 2014, de acordo com a AFP.
O chapéu, conhecido como bicorne, tem as cores características de Napoleão - preto, com as cores da bandeira francesa azul, branco e vermelho como insígnia - e atraiu colecionadores "de todo o Mundo", segundo a casa de leilões Osenat, recusando-se a fornecer a identidade ou nacionalidade do eventual comprador.
O objeto pertencia ao empresário Jean-Louis Noisiez, que morreu no ano passado.
O preço final foi mais do dobro da estimativa de 600 mil a 800 mil euros e quase quatro vezes o preço de reserva, disse a casa de leilões com sede em Fontainebleau, ao sul de Paris.
Acredita-se que Napoleão possuía cerca de 120 chapéus, a maioria dos quais está agora perdida. O imperador usou o chapéu agora leiloado em meados do seu mandato, que durou de 1808 a 1815. Ao contrário da maioria das outras pessoas da época, Napoleão usava o chapéu de lado, o que lhe dava uma silhueta distinta facilmente reconhecida pelas suas tropas em batalha.
Napoleão ganhou destaque durante a Revolução Francesa, tornando-se uma figura-chave nas guerras revolucionárias. Exilou-se em 1815 depois de perder a batalha contra as forças britânicas e prussianas em Waterloo e morreu em 1821 na ilha de Santa Helena, no Oceano Atlântico.